online

***************










Nome:Má Oliveira
Cidade:Sorocaba - SP



Selena


Links

:: UOL - O melhor conteúdo
:: BOL - E-mail grátis

Votação

Dê nota p/ meu blog >









::Indique esse Blog

24/02/2008 a 01/03/2008

13/01/2008 a 19/01/2008

06/01/2008 a 12/01/2008

18/11/2007 a 24/11/2007

11/11/2007 a 17/11/2007

Visitas

Créditos



 AMOR FANTASMA
  Guida Linhares
 
Quedo-me ao cansaço
sentindo que confiei tanto,
abrindo as portas do meu coração,
em vão.

Talvez acreditasse,
que existia uma ponte muito forte,
unindo nossos sonhos,
como um norte.

Agora vejo com tristeza,
que a via era de mão única.
Apenas sustentou o trânsito,
do meu pensar e sentir.

Talvez seja melhor
colocar um ponto final.
Quando a sinceridade bruxuleia,
a luz do sentimento se apaga.

Assim cansada,
quero deitar na rede dos sonhos,
e ver nascer o sol da alegria,
em olhos que ainda não conheci.

Santos/SP/Brasil - 06/01/08 

::Postado por Má Oliveira às 11h42
::
:: Enviar esta mensagem

VISUALIZAÇÃO
Guida Linhares
 
 
Feche os olhos por um instante,
se imagine sentada no limiar de 2008.
Desligue-se dos problemas e preocupações,
e se deixe levar pelo rio da visualização.
 
Sinta seu corpo, catedral da alma.
Satisfeita ou não com ele, agradeça,
pois o principal: ele sedia a vida em você.
Além do que, há todo um futuro pela frente.
 
Se ele estiver perfeito, sorria.
Se não, sorria também porque
ainda há tempo para acertos e consertos.
Havendo possibilidades disso, vá em frente.
 
Dê um mergulho em sua mente.
Como está lá dentro? Trânsito confuso?
Armários em desalinho? Chegou a hora
da boa faxina mental e direcionar as placas.
 
Isso mesmo...re-arrumar as placas:
Saúde - Humor - Empatia
Afetos - Atenção - Carinho 
Perdão - Compaixão - Bondade
Compreensão - Tolerância - Calma
Ação - Reação - "Feedback" *
Pensamentos Positivos - Pensamentos Negativos
Acertos - Erros - Certezas - Incertezas
Auto-Estima - Auto-Confiança
Paz no coração - Alma leve
MEDO - FÉ - ESPERANÇA
Ufa é tanta placa...que confunde mesmo!
 
Passemos aos armários empoeirados,
desarrumados e cheios de teias de aranha.
Uma escova de douradas cerdas
fará o serviço e num passe de mágica
eles ficarão vazios e limpos para o que der e vier.
 
Que tal planejar novos conteúdos?
Vontade de trabalhar fora? Vá à luta.
Estudar? Em qualquer idade você pode!
Não se deixe levar pelos preconceitos
de idade, incapacidade ou "achismos".
 
Uma nova experiência quem sabe...
andar de bicicleta, quem nunca andou,
exercita as pernas e dá sensação de liberdade.
 
Aprender a nadar, para experimentar
a delícia das águas massageando o corpo,
beneficiando-se do exercício respiratório.
 
Ou então, aquele velho desejo de dançar,
rodopiando nos braços de alguém.
Não sabe? Então chegou a hora de aprender.
 
Mergulhe fundo no seu coração.
Converse com ele p`ra saber mais de você mesmo.
Dê a ele a chance de fazer você mais realizada e feliz.
 
Saiba que sentada no limiar de 2008,
atrás descortina-se a estrada
(veja a figura)
que te levará à realização dos sonhos,
iluminada pela luz da inteligência
que Deus concedeu aos seres humanos.
 
***
* Feedback > Retroalimentação, ou também realimentação
 
é o nome dado ao procedimento através do qual parte do sinal de saída de um sistema (ou circuito) é transferida para a entrada deste mesmo sistema, com o objetivo de diminuir, amplificar ou controlar a saída do sistema. Quando a retroalimentação diminui o nível da saída, fala-se de retroalimentação negativa, e quando a retroalimentação amplifica o nível da saída fala-se de retroalimentação positiva. A retroalimentação pode também ter um efeito variável (às vezes positivo, às vezes negativo) de acordo com as condições, tempo de transmissão e inércia do sistema, o que pode provocar efeitos variados (ciclos, comportamento caótico, etc.).

A retroalimentação é um procedimento existente em diversos tipos de sistemas, sejam eles biológicos, econômicos, elétricos (circuitos), sociais ou outros.

http://pt.wikipedia.org/wiki/Retroalimenta%C3%A7%C3%A3o

Trocando em miúdos, psicológicamente falando, emitimos e recebemos respostas e reações que precisam estar em equilíbrio. Se recebemos mais do que damos ou vice-versa, torna-se necessário que se reavalie a nossa posição em relação aos outros, para um emocional mais saudável.

 Santos/SP - 03/01/08

::Postado por Má Oliveira às 11h35
::
:: Enviar esta mensagem

 

Rosa Linda
Guida Linhares
 
Recebo a linda rosa,
alegrando o coração.
Vejo que é formosa,
símbolo da perfeição.
 
Teu carinho se espelha
num presente perfeito.
Em muito se assemelha
ao querer que espreito.
 
Em sonhos de ocasião,
abro a porta devagar,
cedo espaço à ilusão.
Logo começo a divagar.
 
A rosa que tu me deste,
amorosamente perfumada,
até pode ser um teste,
p`ra me ver apaixonada.
 
Santos/SP 13/01/2006

::Postado por Má Oliveira às 11h32
::
:: Enviar esta mensagem

 

HEI DE MORRER JOVEM

NALDOVELHO

 

 Hei de morrer jovem,

na flor dos nem sei quanto anos,

com as costas arqueadas

pelo peso de uma vida,

e as pernas enfraquecidas

por trilhas, atalhos, estradas.

 

Hei de morrer jovem,

na flor dos meus desenganos,

com os olhos, assim, embaçados

por conta do quanto enxerguei

e a pele toda enrugada

pelo muito que semeei.

 

Hei de morrer certamente,

ainda que permaneçam os espinhos,

pois embora não te pareça,

jovem ainda estarei!

Pois esta foi minha escolha,

meu rito sagrado, minha lei.

 

Hei de morrer qualquer dia,

antes que seja tarde!

Mas só quando acabarem os poemas,

e tomara Deus que docemente!

Pois por mais que eu tenha pecado,

Ele sabe o quanto eu amei.

 

 

Hei de morrer jovem

Guida Linhares

 

Assim quer Deus que eu morra

com a alma jovem a vagar pela praia,

sem precisar que alguém me socorra,

na subida da maré que se espraia.

 

Quero chegar aos nem sei quantos anos,

lúcida, tranquila, caminhando à beira mar

a espalhar aos quatro ventos o sonho

de ter tanta gente com quem partilhar.

 

E quando na vida, chegar o cansaço,

que eu sente na areia fofa e espere,

surgir lá do horizonte o doce regaço.

 

Numa vela branca vindo na direção,

fazendo com que meu coração acelere,

à chegada da hora, em nova emoção!

::Postado por Má Oliveira às 11h31
::
:: Enviar esta mensagem

Dispersão
Guida Linhares
 
Meus pensamentos disperso,
em rimas inconsequentes.
E assim, contigo converso!
 
Mergulho neste azul profundo,
os olhos fitos em você.
Tu és mais um sonho no mundo.
 
Queres amor , queres ternura,
mas algo te prende e vacilas...
Preferes estar na linha segura.
 
Não existe nenhuma certeza,
que se possa ter quanto ao outro.
Apenas os momentos de sutil realeza.
 
O tempo passa, tudo muda de lugar.
Em cada instante vivenciado,
a felicidade se mostra, é só observar.
 
Meus pensamentos disperso,
em rimas inconsequentes.
E assim, pareço sem nexo.
 
Santos/SP - 24/11/07

::Postado por Má Oliveira às 11h30
::
:: Enviar esta mensagem

Caminhos da Vida 

Guida Linhares

Agora parei p`ra pensar nisso...
Foram tantos os caminhos percorridos
e em cada um deles,
 encontrei muitas outras vidas...
mil sonhares, em encontros tantas vezes ansiados,
escondidos em curvas de esquinas ou paralelas,
onde morrem os sonhos
por falta de coragem
de fazê-los reviver,
ou pelo cansaço da vida.

Mas há que se caminhar sempre,
ainda que o horizonte pareça distante
e as pedras precisem ser contornadas.
Ainda assim vale a pena prosseguir
e contar que o amanha desfaça
o medo e as incertezas
que qualquer desilusão possa trazer.
Somos senhores do destino,
ainda que nos pareça incerto.

No fim de qualquer trajeto,
há que se ter a certeza
de que procuramos
o sentido de tudo
e que nada foi em vão
Cada momento vivenciado.
valeu a pena
pela ventura e beleza
de fazermos do nosso sentir,
uma estória de amor,
independente do seu final.

Santos/SP  - 23/08/06

::Postado por Má Oliveira às 11h29
::
:: Enviar esta mensagem

 

Feitiço amoroso

 

Guida Linhares

 

 

Passeie pelo jardim,

procurando violetas.

Num feitiço assim,

elas tem que ser perfeitas.

 

Cor de rosa deverão ser,

que é a cor do coração.

Com jeitinho irás colher,

colocando na palma da mão.

 

Olhar bem o miolinho,

e com muita fé desejar, 

conhecer um amorzinho,

que ele logo há de chegar.

 

Mas se já está conquistado, 

não esqueça de pedir,

que o amor seja sagrado

no tempo eterno, a reluzir.

::Postado por Má Oliveira às 11h28
::
:: Enviar esta mensagem

LUZES DA RIBALTA
Guida Linhares
I ATO
 
Abrem-se as cortinas do coração,
acolhendo-se o amor
que chega no entusiasmo da emoção.
Promessas eternas,
beijos profundos,
encontro de almas.
O mundo desaparece lá fora,
apenas os amantes,
em completa fusão.
 
II ATO
 
Surge o inesperado,
configura-se a traição.
Raiva profunda,
argumentações infundadas.
Bruxuleia a luz dos refletores.
Receia-se a escuridão,
porém a negrura do ato vil,
acende uma nesga de amor próprio,
preservando a integridade do ser.
 
III ATO
 
As lágrimas vertidas,
lavaram as mágoas da alma.
O amor maior contido no peito
foi o bálsamo cicatrizando as feridas.
Aos poucos a luz vai reacendendo
no palco das ilusões perdidas,
novos sonhos e quimeras.
 
Dos acordes da esperança,
chega o "gran finale"
num largo sorriso,
que ilumina a ribalta,
arrancando aplausos da vida.
 
Santos/SP - 22/11/07

::Postado por Má Oliveira às 11h27
::
:: Enviar esta mensagem

MEMÓRIA INCONSCIENTE

Rosa Magaly Guimarães Lucas - Eire

 

Essa memória inconsciente e fria,

Tem me feito chorar constantemente

Ao colocar-me outra vez frente-a-frente,

Co’ músicas, pessoas, e a alegria...

 

Não a governo o tanto que eu queria,

Pois ela é forte e aos poucos, lentamente,

Vai me fazendo sentir novamente

Uma emoção que às vezes me feria.

 

Em troca dá-me coisas a bandida,

Que pela vida longa se perderam:

Ouvir na voz da bisavó querida,

 

Belas canções que sempre me prenderam...

Sentir a dor, a graça, enfim, a vida,

Que do destino as aranhas teceram.

 

Jacaraípe, Serra, Espírito Santo, Brasil, 06 de Outubro de 2007.

 

 

 

Glosa do ultimo mote do poema

da queridíssima Eire

 

 

Belas canções que sempre me prenderam...

Sentir a dor, a graça, enfim, a vida,

Que do destino as aranhas teceram.

 

Belas canções que sempre me prenderam...

encantando a doce hora dos devaneios,

em que os sonhares que me apeteceram,

junto ao amado, vivenciei todos eles, sem receios.

 

E a memória inconsciente agora me envolve.

Sentir a dor, a graça, enfim, a vida,

desenrolada na teia que assim me devolve

na emoção, o tempo em que eu era destemida.

 

Por muitos anos os desafios não me venceram

tal era minha intrepidez, coragem e ousadia.

Que do destino as aranhas teceram.

Toda uma urdidura de viver com valentia.

 

Guida Linhares - Santos/SP - 18/11/07

::Postado por Má Oliveira às 11h26
::
:: Enviar esta mensagem